Montargil é uma das principais freguesias do Concelho de Ponte de Sor. Tem cerca de 4000 habitantes e uma longa história desde que foi concelho independente, até aos nossos dias. Hoje é uma vila moderna e desenvolvida. Está situada a 27 km da sede de Concelho, na margem direita do rio Sor. O seu povoamento remonta à época pré-romana, como o atestam alguns objectos de cerâmica e sepulturas romanas.

Em S. Martinho, na margem esquerda do rio Sor apareceram vestígios de uma antiga povoação que deveria ser do tempo dos Lusitanos. Também no lugar das Mesas (serra de Montargil) surgiram restos de uma estrada lajeada que se supõe pertencer à via romana que ia de Lisboa para Mérida.

Como freguesia a sua fundação vem dos primeiros tempos da Monarquia. Foi D. Dinis, em 1315, que lhe deu carta de foral. O seu nome primitivo deve ter sido "Mont'Argil" ou "Monte Argil" segundo o "Álbum Alentejano" de 1937. Outros ainda, dizem que viria de "Monte Argila", o que é mais credível, devido ao terreno em que assenta ser de barro.
Montargil foi extinto como concelho em 1855 e passou então para o concelho de Avis, e a partir de 1871 para o de Ponte de Sor.



Património:
  • O Núcleo Megalítico de Montargil, onde são conhecidos perto de quatro dezenas de antas que forneceram um importante espólio de pedra polida, desde machados, placas de xisto, enxós e facas de sílex.

  • A Igreja Matriz, de uma só nave, com altar-mor do Século XVIII e capela dedicada ao Sr. dos Paços. Do seu espólio devemos destacar uma imagem de S. Pedro e vários parâmetros, em madeira, uma custódia de prata da Renascença, duas navetas de prata e turíbulo e três cruzes processionais, tudo do séc. XVII, e representam bem as  pequenas igrejas e capelas rurais tardo-barrocas da região, obedecendo a um modelo simples e humilde.

  • A Barragem de Montargil, que foi um dos maiores empreendimentos da região nos últimos anos, dando emprego a milhares de pessoas durante a construção, animação turística e desportos náuticos, para além do armazenamento de água, calculado em cerca de 115 milhões de metros cúbicos, que é a sua principal função estratégica.

  • Construída sobre a Ribeira de Sor, a Barragem de Montargil é um local muito procurado por turistas que aqui vêm fazer desporto ou apenas acampar. Esta zona suporta uma rica diversidade de aves terrestres e aquáticas, sendo por isso um local a visitar por qualquer observador. Este é um dos poucos locais do país onde se podem ver as cinco espécies de andorinhas. A zona que envolve a barragem é composta sobretudo por pinhais e montados de sobro, que suportam uma grande diversidade de espécies florestais.

  • O Moinho novo de Tramaga, localizado na margem esquerda do no Sor, recorda o trabalho de dezenas de gerações de moleiros que, outrora, faziam a farinha para os seus fregueses. É um moinho antigo, embora lhe chamem novo, porque fora certamente o ultimo a ser construído na linha de moinhos localizada ao sul da vila, entre Sobreira e Tramaga.

  • O Pelourinho de Montargil apresenta dois degraus de pedra, de forma quadrada, uma coluna com pendentes, sendo encimada por uma esfera de pedra.


Atracções Locais:
  • A Gastronomia da região, o artesanato de objectos de madeira e cortiça, as actividades desportivas de caça e pesca, para além do centro de equitação são referências importantes dos principais pólos de atracção turística da região.

Para outras informações úteis e detalhe consulte o site: www.montargil.pt

© Monte do Cuca. Todos os direitos reservados.