Sousel é uma vila portuguesa situada no Distrito de Portalegre, região Alentejo e sub-região do Alto Alentejo, com cerca de 2 000 habitantes. É sede de um município com cerca de 5 700 habitantes, subdividido em 4 freguesias. As freguesias de Sousel são Cano, Casa Branca, Santo Amaro e Sousel. O município é limitado a norte pelos municípios de Avis e Fronteira, a leste e sul por Estremoz, a sudoeste por Arraiolos e a oeste por Mora.


Património
  • Na arquitectura religiosa merecem destaque na freguesia do Cano, a Capela de Santa Catarina, a Capela de Santo António, a Capela de São Sebastião, a Igreja Matriz de Cano, e a Igreja da Misericórdia de Cano; na freguesia de Casa Branca a Igreja Matriz de Casa Branca e a Igreja de São Miguel; na freguesia de Santo Amaro o Cruzeiro de Santo Amaro e a Igreja Paroquial N. S.ª do Rosário e finalmente na freguesia de Sousel a Capela do Espírito Santo, a Capela de N. S.ª do Carmo, a Capela de São Sebastião, a Igreja do Convento de Santo António, a Igreja Matriz de Sousel, a Igreja da Misericórdia de Sousel, e a Igreja Nossa Senhora da Orada.


  • Na arquitectura militar merece por seu lado destaque a Torre de Alamo, construída no século XV.


  • Na arquitectura civil, o Convento dos Paulistas, encontra-se mais um interessante edifício residencial, construído nos anos 20/30 do século XX. Tem traçado apalaçado e revivalista. Constitui, juntamente com os jardins, edifícios anexos e estruturas industriais (lagares), um importante conjunto de indiscutível valor patrimonial, o Solar em estilo joanino., situado na Rua S. Sebastião, que possui grande valor pelo desenho e trabalho em cantaria, mas também pelo restante conjunto de que faz parte e que se estende pela Tapada e pela Quinta. Essas estruturas contíguas, de cariz essencialmente agrícola, apresentam também excelentes trabalhos em ferro forjado e cantarias, na Casa Branca o Edifício do antigo Lar da 3.ª Idade de Casa Branca, em Sousel o Pelourinho construído no século XVI.


  • Na arquitectura de Produção, de salientar as Azenhas da Violante, do Ferrador e do Zambujeiro, um conjunto de três azenhas interligadas por um sistema de aquedutos, a Azenha do Mestre Vasco, as Azenhas do Falcato e dos Condes, o Moinho de Vento, e os Fornos de cal, numa indústria de fabrico de cal, hoje desaparecida, foi uma das mais importantes actividades económicas praticadas no Concelho de Sousel. O aparecimento de produtos concorrentes e de custo inferior no mercado ditaram o desaparecimento desta indústria. Os fornos de cozer cal encontram-se em número indeterminado nas zonas rurais do Concelho, sobretudo nas serras de São Miguel e de São Bartolomeu, e ainda os Fornos de Carvão Vegetal e a Adega do Mouchão.

Gastronomia
  • A Gastronomia típica do Alentejo, com as azeitonas, enchidos, queijos, omeleta com espargos, presunto, pezinhos de coentrada, as sopas de cação, a sopa da panela, a açorda, o gaspacho, a sopa de hortelã, os pratos de peixe com o cação de coentrada, e o cação frito, os pratos de carne como o ensopado de borrego, o cozido de grão à alentejana, o coelho assado no barro, as burras assadas, as migas à alentejana, e finalmente a doçaria com destaque para o doce regional, a Sericaia, o Pão de Rala, a Encharcada, o Bolo de Mel e o Arroz doce.


  • Os vinhos da região destacam-se também como opção de grande qualidade e particularidade de uma região reconhecida pela eleição das suas colheitas.

Para outras informações úteis e detalhe consulte o site: www.cm-sousel.pt

© Monte do Cuca. Todos os direitos reservados.